Da Idade à Liberdade de Ser Quem É

As pessoas que antes eram consideradas idosas e de meia-idade já não são mais hoje em dia. A humanidade vai modificando os seus papéis, refletindo também na aparência das pessoas. Quem é mais ativo geralmente aparenta ser mais jovem. Mas não significa que seja preciso estar em constante movimento para não se sentir mais velho! Dessa forma pode se chegar ao ponto de uma sobrecarga da própria estrutura física e emocional.

Deve existir um equilíbrio entre se sentir ativo e ter a permissão do corpo para fazer uma pausa para seu reequilíbrio. Há muitas armadilhas relacionadas à atividade versus jovialidade. Até que ponto é importante aparentar jovem e ativo? .
.
A idade é muito relativa e está relacionada ao que se está buscando, ao que realmente cada um quer expressar. Não precisa ser dita, mas também não deve ser um tabu. A idade transpassa a questão da autoestima, de como a pessoa se vê, de quão importante é a aparência para ela a ponto de precisar seguir os padrões de beleza vigentes.

É importante perceber cada fase e suas necessidades e também procurar estar bem em cada momento da vida. É possível se sentir com diferentes idades, em diferentes momentos ou situações, assim como com belezas diferentes. Não necessariamente é preciso aparentar e expressar só um tipo de beleza, um tipo de idade. A Liberdade de Ser quem É, respeitando cada fase da vida é um ato de amor-próprio e compaixão por si mesmo.

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *