Radiofrequência

O envelhecimento cutâneo é um processo cronológico e multifatorial que inclui fatores intrínsecos, relacionados à idade cronológica, e fatores extrínsecos, como a exposição aos raios UV, alimentação, estresse (GUIRRO, 2004). Até poucos anos atrás as escolhas de tratamentos estéticos-funcionais eram somente cirúrgicas. Mas, com o avanço da tecnologia, surgiram vários aparelhos com diferentes fontes de energia, utilizados para recuperação dos tecidos de maneira não invasiva. 

A Radiofrequência (RF) é um método de tratamento não ablativo e não invasivo de rejuvenescimento que está em franca evolução desde seu surgimento, há quase duas décadas.

Mecanismo de ação

O objetivo da RF é elevar a temperatura dos tecidos entre 40º a 43 ºC. Ao atingir essa temperatura é estimulada a vaso dilatação regional, que contribui para melhor oxigenação tecidual, aporte de nutrientes e formação de novas fibras colágenas pela ativação de fibroblastos do tecido conjuntivo. A corrente elétrica produzida pela RF consegue alcançar os tecidos mais profundos, gerando energia e forte calor, devido à resistência na derme e no tecido celular subcutâneo. Entretanto, a epiderme permanece íntegra e protegida. O procedimento é feito controlando a temperatura por um termômetro apropriado, para não gerar superaquecimento e prejudicar a camada tecidual. 

Aquecidas, as fibras colágenas desnaturam e se contraem, levando à retração do tecido (efeito "lifting") e estímulo à formação de novas fibras (neocolagênese tardia), tornando-as mais eficientes na sustentação da pele. Portanto, o efeito rejuvenescedor se dá pela contração das fibras de colágeno induzidas pela RF (BORGES, 2010; MORAES et. al., 2012).

Indicações

A RF é indicada para tratamentos faciais e corporais, como flacidez, rugas, olheiras, manchas, cicatrizes, gordura localizada, celulite, pós-lipoaspiração, pós-parto.(CARVALHO & SILVA, 2011; NERY et.al., -2014). 

Diversos estudos têm mostrado que a RF é um recurso eficaz produzindo efeitos de redução nas rugas faciais e melhora na textura da pele, retardando o envelhecimento e prolongando os resultados de cirurgias plásticas.

Nesses pacientes e nos que desejam evitar modalidades cirúrgicas de tratamento, a RF oferece uma alternativa não invasiva para o tratamento não cirúrgico de retração da pele (efeito lifting) e do tecido subcutâneo, causando melhora das linhas nasolabiais, elevação das sobrancelhas, firmeza na região da mandíbula, promovendo definição do ângulo cervicomental, sem tempo de recuperação ou complicações.

Vantagens

Algumas vantagens adicionais ao método incluem sua segurança, tendo praticamente ausência de efeitos colaterais (exceto leve vermelhidão em alguns casos) e a capacidade do paciente de retomar sua rotina imediatamente após a realização do procedimento.

Com o nosso clima ensolarado quase todo o ano (aqui no Nordeste), a RF é uma excelente opção para quem não abre mão de ir à praia, pois não há necessidade de cuidados mais severos em relação à exposição ao sol. Ao contrário, os peelings químicos e até mesmo o microagulhamento, métodos estéticos também muito eficientes, devem ser evitados em períodos mais quentes do ano. No caso da RF, para uma maior precaução, pode ser recomendado, se um dia após o procedimento ficar um pouco avermelhado, evitar a exposição direta do sol apenas neste dia, mas é bem momentâneo.

Também devemos ressaltar a versatilidade da RF, podendo ser utilizado aliado a outros procedimentos, como intradermoterapias e fios de sustentação na face ou após lipoaspirações e juntamente com outros tratamentos na região corporal, como a massagem modeladora.

Trata-se, portanto, de um método terapêutico padrão-ouro no tratamento da flacidez cutânea facial e corporal e também utilizado na melhora do contorno corporal, com eficácia comprovada (sendo coadjuvante do tratamento, em casos de envelhecimento mais avançado).

RF e associações

A RF também é altamente indicada como um método coadjuvante após outros métodos de rejuvenescimento, como fios de sustentação e PDO, preenchimento com ácido hialurônico, intradermoterapia, dentre outros. Como estes procedimentos têm duração limitada, o rejuvenescimento da pele pode ser mantido associando sessões de RF. Vários estudos científicos demonstram que a aplicação da RF não interfere nos materiais aplicados nesses procedimentos. Portanto, o aperfeiçoamento de protocolos associando a RF com outras técnicas e tecnologias parece ser o futuro do uso da RF na área da Estética.

Na área da cirurgia plástica, com procedimentos mais invasivos, sessões de RF anteriormente à cirurgia melhoram a qualidade do tecido, tornando menor a área de intervenção, com melhor recuperação pós-operatória.

Contraindicações

A RF está contraindicado em peles sensibilizadas, sensíveis ao calor, com couperose (rosácea), portadores de marca-passo cardíaco ou de dispositivos eletrônicos como bombas de analgesia ou de insulina, neoplasias (proliferação anormal de células), sobre a glândula da tireoide e região orbitária (globo ocular), trombose venosa profunda  e febre (AGNE, -2014; TONEDERM®, 2011; IBRAMED®,2010 ; NERY et. al., 2014).

Fato importante é que, embora não possa ser utilizada durante a gestação, a RF é método seguro e eficaz na redução da circunferência e na atenuação da pele flácida no pós-parto imediato. 


A Radiofrequência atua na área da estética integrativa, promovendo melhora da qualidade da pele.

Experimente os benefícios da Radiofrequência!


Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *