Empoderamento Individual



Estar em uma realidade em que ser belo significa ser jovem, magro, alto e ter “traços brancos”, não ter (ou achar que não tem) pelo menos uma dessas características pode colocar o indivíduo em uma posição de opressão. O opressor seria todo o conjunto de pessoas e instituições que reforça esta definição ou padrões de beleza.


Ao invés de transpor ou conviver bem por se estar fora do padrão, a percepção de si mesmx como diferente pode levar a uma identificação com as ideias do opressor, sem a consciência de que pode estar sendo parte de um grupo que é oprimido. Por isso, é de suma importância o Empoderamento para uma conscientização de quem somos e das relações do mundo em que vivemos.


Empoderar-se significa autoafirmação, autovalorização, autorreconhecimento e autoconhecimento das mais variadas habilidades humanas e da nossa própria história. É também um entendimento quanto nossa posição social e política e, por sua vez, um estado psicológico perceptivo do que se passa ao nosso redor. É ter um conjunto de ações ou atitudes, até mesmo resistência, que questiona a realidade existente, seus conceitos e modos de viver.


A atuação de profissionais que são agentes de promoção de reequilíbrio e fortalecimento pode também contribuir para o movimento de Empoderamento Individual. Ao estímulo externo, há uma movimentação interna de tomada de consciência ou do despertar de diversas potencialidades que promove um novo olhar sobre si mesmx, valorizando atributos próprios, mesmo que não se enquadrem nas ideias que constantemente o mundo promove e impõe.


Há várias possibilidades de ser e expressar a beleza. As identidades humanas não são entendidas como fixas, mas sim mutáveis e passíveis de variações. Não há aqui a imposição de um modo melhor, mas um chamado à reflexão. E a reflexão, por fim, que trago é: “eu realmente acho alguém ou algo bonito ou estou na experiência inconsciente de opressão tentando me identificar com o que é dominante?”


Referências: 


Empoderamento / Joice Berth (Feminismos Plurais / coordenação de Djamila Ribeiro). São Paulo: Sueli Carneiro; Pólen, 2019. 


Carrera, Fernanda Ariane Silva. Empoderamento como elemento chave na publicidade feminista (Inserido na publicação “Quais são as mulheres na publicidade”; abril, 2020) 


#empoderamentoindividual #padroesdebeleza #esteticaalemdabeleza #soberaniafeminina #feminismo #desconstrucao

Criação de Aline Bitencourt